A- A A+

    Educação financeira e previdenciária

    educao 01

    Vivemos no Brasil e no mundo uma queda no nível de renda na aposentadoria, previdência social. A solução para esse problema está na previdência complementar. A renda paga pelo plano de previdência complementar somada ao benefício pago pelo INSS manterá o padrão de vida próximo ao que se possui enquanto está trabalhando. Trata-se de uma poupança feita pelo trabalhador para que ele tenha uma renda adicional que, junto com a renda do INSS, irá possibilitar uma aposentadoria tranquila.

    Há diversas vantagens em planejar a aposentadoria por meio da previdência complementar:

    - A administração do dinheiro é feita por profissionais, aptos a avaliar o mercado e investir com menos risco do que se você próprio fosse investir no mercado;

    - Dependendo do modelo do plano escolhido, as contribuições para a previdência complementar podem ser deduzidas do imposto de renda, até o limite de 12% da sua renda bruta anual;

    - Você não perde o capital investido. Vai recebê-lo em forma de renda na aposentadoria e, se desistir do plano, pode sacá-lo ou transferí-lo para outro plano de previdência;

    - Dependendo do modelo do seu plano, você fica coberto não só na aposentadoria, mas também em situações inesperadas como doença, invalidez e morte.

    Existem dois tipos de Previdência Complementar, a Aberta e a Fechada, que é o caso dos planos oferecidos pelo Cibrius.

    Aberta

    - Oferecida por bancos e seguradoras

    - Qualquer pessoa pode aderir

    - Participantes pagam sozinhos

    - Tem fins lucrativos

    - Vinculada ao Ministério da Fazenda: Superintendência de Seguros Privados (Susep) e Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP)

    Fechada (ConabPrev e demais planos Cibrius)

    - Administração feita por fundos de pensão

    - Apenas profissionais ligados a uma empresa, sindicato ou associação de classe podem aderir

    - A empresa paga junto com o empregado

    - Não tem fins lucrativos

    - Vinculada ao Ministério da Previdência: Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc)

    Na previdência complementar fechada sua contribuição vale o dobro. O trabalhador contribui com uma parte mensal do salário e a empresa paga o restante, valor que normalmente é dividido em partes iguais. As contribuições são aplicadas no mercado financeiro conforme uma política de investimentos previamente discutida que leva em conta os riscos de mercado e quais as melhores opções para se investir. O princípio é o mesmo de uma cooperativa, onde todos contribuem para garantir benefícios individuais de forma mais barata.

    Esclarecendo de forma rápida

    O que é um Fundo de Pensão?

    É a empresa (Instituto Conab de Seguridade Social - Cibrius) sem fins lucrativos cuja responsabilidade é administrar as contribuições de patrocinadores e participantes para os seus planos de previdência. Os fundos de pensão também são chamados Entidades Fechadas de Previdência Complementar.

    O que é patrocinadora?

    É a empresa que cria ou participa do plano de previdência complementar e paga uma contribuição em nome do seu empregado, a Conab, no caso do Cibrius.

    O que é participante?

    É o empregado que se inscreve no plano de previdência complementar e contribui mensalmente com um percentual do salário para a formação da poupança previdenciária.

     

    educacao 2

    Quando começar a poupar?

    O benefício a ser usufruído no futuro é proporcional ao que se poupa ao longo do tempo. Por isso, quanto mais cedo uma pessoa começa a fazer a sua reserva de aposentadoria, mais tranquilidade ela terá no futuro. Quem é mais novo e tem mais tempo para poupar, pode adotar um perfil de investimento mais ousado para tentar aumentar a rentabilidade do dinheiro. Se a estratégia der errado, haverá tempo para recuperar o dinheiro perdido. Já quem demorou para começar a guardar dinheiro, terá que fazer contribuições mensais mais altas e deve ser mais cauteloso, conservador, para evitar perdas no patrimônio.

    20 anos – Este é o melhor momento para começar a investir. A sugestão é guardar cerca de 20% da renda desde que isso não represente sacrifício e desestimule a poupança.

    30 anos – Hora de rever o plano de previdência, investir na carreira até mesmo reduzindo as contribuições previdenciárias para pagar uma especialização. Se tiver filhos é hora de começar a pensar em dar início às aplicações para eles também.

    40 anos – É hora de reforçar os investimentos no plano de aposentadoria, talvez por meio de contribuições esporádicas com o dinheiro extra que entrar no orçamento. Deve-se adotar um perfil de investimento mais conservador, para correr menos risco. O imóvel próprio também é um patrimônio importante para o futuro. Quem não tem casa própria deve reduzir a parcela do plano de aposentadoria para fazer ou quitar um financiamento. Quem não começou a investir no plano de previdência ainda tem tempo para começar. A contribuição certamente será mais alta e os níveis de renda serão menores, mas importantes na manutenção do padrão de vida.

    50 anos – Este é o momento de começar a pensar objetivamente na aposentadoria, traçar cenários futuros e fazer os cálculos para verificar se a poupança será realmente suficiente para o estilo de vida que você vislumbrou. Se necessário, aumente a contribuição ou faça depósitos de valores extras para aumentar o capital.

    Fale Conosco!

    SCRN 706/707 Bloco D Entrada N.º 42- Asa Norte – Brasília/DF – CEP: 70740-640

    61-3340-3300 / 61-99225-1275 / 0800 006 9777

    cibrius@cibrius.com.br

    conab ICSS previc
    abrapp anapar
    © 2018 por Cibrius - Instituto Conab de Seguridade Social